Arquivo por categoria Apache Archiva

Entendendo o Apache Maven

Apache Maven
Olá. Percebi que muitas pessoas chegaram ao post sobre o Apache Archiva procurando por Apache Maven. Sendo assim decidi fazer um post sobre o Maven para ajudar aqueles que desconhecem esse poderoso framework.
Bom o Maven é mais conhecido por gerenciar dependências. Com o Maven não é mais necessário acessar vários sites baixar uma série de bibliotecas adicioná-las ao projeto e quando tudo não vai bem procurar bibliotecas que você se esqueceu. Além disso, se for trabalhar em equipe, você enfrentará outros problemas como ter que colocar sempre uma serie de jars junto ao projeto quanto for passar o código para outros desenvolvedores. Não raramente acaba ficando um ou ouro jar para traz e vira um inferno procurar os jars faltantes.
Por outro lado se você utiliza Subversion ou GIT (o que eu espero que você esteja fazendo) você reduzirá bastante o problema com bibliotecas. Entretanto tem-se um outro problema depois de muitos commits de jars junto com o projeto seu repositório vai ficando mais e mais inchado. Enfim você ocupará espaço desnecessário no repositório.
O Maven resolve quase que completamente esse problema, na medida em que com ele você passará a commitar apenas código. Bom o Maven procura as dependências declaradas em um arquivo XML chamado POM (Project Object Model), baixa todas elas e armazena-as em um repositório local localizado no diretório .m2 dentro do diretório do usuário, dessa forma todo projeto que utilize uma dependência em comum irá compartilha-la a partir do diretório .m2. Desse modo inclusive o tráfego na rede é reduzido na medida em que não é necessário ficar baixando sempre a mesma dependência. Ainda assim é interessante utilizar uma ferramenta como o Nexus para fazer cache dessas dependência na rede interna da empresa minimizando o tráfego.
Além de gerenciar dependências o Maven possibilita dentre outras coisas montar uma arquitetura básica para vários tipos de aplicação com apenas alguns comandos. Espero que este post seja um pontapé inicial para que você comece a utilizar o Apache Maven. Num post posterior irei abordar a estrutura do POM e talvez o próprio Nexus.

Tags: , , , , , , ,

Instalação e configuração do Archiva

O que é e para que serve


Normalmente empresas de desenvolvimento encapsulam classes e trechos de código, comuns em várias aplicações, em bibliotecas ou frameworks próprios e é justamente aí que entra a dupla Apache Archiva e Apache Maven. Ambos são soluções para gerenciamento de dependências. Sendo que o Apache Maven se encarrega, diretamente de acessar repositórios externos e baixar dependências necessárias a um determinado projeto. O Apache Archiva, por sua vez, é um poderoso gerenciador de repositórios, ele pode ser usado tanto para criar repositórios de bibliotecas próprias quanto para servir de cache entre os desenvolvedores e os repositórios externos, minimizando assim tráfego em rede. Dessa forma podemos dizer que o Apache Archiva é um complemento e tanto aos serviços oferecidos pelo Apache Maven. O objetivo deste post é demonstrar como instalar o Apache Archiva em ambiente semeru.

Apache Archiva instalação

1. Download do Apache Archiva

 Acesse o site official do projeto Apache Archiva, Click no link de download link, escolha o arquivo Archiva 1.3.5 Standalone, clique no link sugerido.

Por padrão esse arquivo já vem com o container web Jetty.

2. Extraia o arquivo

Extraia o arquivo zip em um diretório qualquer  Ex: “D:\apache-archiva-1.3.5\”

3. Instalando como serviço do Windows

Pelo prompt do DOS acesse o diretório /bin do pacote recem extraído e execute o commando “archiva install” para registrar como um serviço do Windows.

D:\apache-archiva-1.3.5\bin>archiva install
wrapper  | Apache Archiva installed.

4. Inicializando Archiva

1. Para inicializar o Archiva digite o comando “archiva start”.

D:\apache-archiva-1.3.5\bin>archiva start
wrapper  | Starting the Apache Archiva service...
wrapper  | Apache Archiva started.

5. Archiva web admin

Abra seu navegador e acesse o Apache Archiva web admin pela seguinte URL http://semeru:8080/archiva/.

OBS: A versão standalone do  Apache Archiva usa o Jetty como contêiner web padrão e 8080 é a porta default.

6. Concluído

Pós Instalação

Caso você prefira mudar a porta padrão do Apache Archiva para evitar conflitos com o Tomcat por exemplo basta seguir os procedimentos a seguir.

1. Arquivo de configuração do Archiva

Localize no Apache Archiva web container o arquivo de configuração chamadojetty.xml. Ex: “D:\apache-archiva-1.3.5\conf\jetty.xml

2. Alterando o número da porta

Encontre o seguinte padrão

<Call name="addConnector">
   <Arg>
      <New class="org.mortbay.jetty.nio.SelectChannelConnector">
         <Set name="host">
            <SystemProperty name="jetty.host"/>
         </Set>
         <Set name="port">
            <SystemProperty name="jetty.port" default="8080"/>
         </Set>
         <Set name="maxIdleTime">30000</Set>
         <Set name="Acceptors">2</Set>
         <Set name="statsOn">false</Set>
         <Set name="confidentialPort">8443</Set>
         <Set name="lowResourcesConnections">5000</Set>
         <Set name="lowResourcesMaxIdleTime">5000</Set>
      </New>
   </Arg>
</Call>

Altere as configurações  jetty.port para outra porta  como por exemplo a “8888″.

<Set name="port">
   <SystemProperty name="jetty.port" default="8888"/>
</Set>

3. Reinicialize o Apache Archiva

Pare o Apache Archiva através do comando “archiva stop” e inicialize novamente com “archiva start”, para que as novas configurações tenham efeito. Se preferir você pode simplesmente utilizar o comando “archiva restart”. Agora acesse o Apache Archiva web admin pela URL http://semeru:8888/archiva/.

Tags: , , , , ,